sábado, 27 de agosto de 2016

Nossa Senhora da Confiança - 08 setembro

Confiança! Confiança! Eu venci o mundo! (Jo 16, 33).

NOSSA SENHORA DA CONFIANÇA
A invocação de Nossa Senhora da Confiança é essencialmente brasileira e teve origem na cidade de São Paulo, em 1959, sendo, portanto um dos mais recentes títulos de Maria Santíssima.

A irmã Alice Marie Senise, do Colégio Notre Dame, no Sumaré, passava constantemente de ônibus pelo cemitério protestante do Redentor e observou a existência de bonita imagem de Nossa Senhora sobre determinado túmulo. Integrada com o fato, ficava sempre se questionando qual a razão desta estátua maciça de pedra naquele local.

Em uma de suas passagens por ali, notou que a imagem não estava mais em seu pedestal. Preocupada, desceu do ônibus, para saber o que haviam feito dela. A porta do cemitério estava fechada, mesmo assim, através das frestas, pôde ver a estátua atirada no lixo. 

Irmã Alice Marie, com seu jeito carinhoso e aflito convenceu o zelador do cemit6ério a ceder-lhe a efígie a fim de levá-la para sua casa, conseguindo, um mês depois, no dia 20 de abril, que a imagem de Maria fosse transferida para o Colégio Notre Dame. A Irmã encontrou no educandário pela porta dos fundos pela porta dos fundos e foi diretamente ao tanque para lavar a bonita estátua, que estava toda suja, notando que, além de quebrada, faltava-lhe uma das mãos. Mandou então restaurá-la devidamente por um escultor especializado, que conseguiu recuperar sua beleza anterior.

A dedicada freira recebeu instrução para que Nossa Senhora fosse venerada com um título, antes de coloca-la na capela do Colégio. Depois de muito pensar, no dia 3 de maio, durante a missa, na hora da comunhão, teve uma espécie, de inspiração divina, vindo-lhe a mente o Nome de Nossa Senhora da Confiança, aliás muito expressivo, pois devemos confirmar plenamente em nossa Mãe Celestial, que sempre proporcionou suas graças a todos o que a Ela recorrem.
No dia 20 de maio de 1959 a imagem retornou ao Colégio, não mais indigente, porém como Rainha, revestida de ouro, trazendo sobre o peito os emblemas da Confiança: FÉ, ESPERANÇA e CARIDADE. Na mão direita, os raios da graça e na fronte a coroa soberana, adornada com 33 pedrinhas, azuis, verdes e vermelhas, como símbolo de anos que seu Filho passou sobre a terra.
Dez dias depois, a 30 de maio, último sábado do mês, a efígie foi benta, em cerimônia presidida pelo Dutra, do Colégio São Luiz, e coroada solenemente pelas alunas do Colégio. A 30 de agosto de 1959 foi cantado o hino escrito e composto em seu louvor.

Em novembro de 1959 a superiora do Notre Dame, Madre Ana Rosa, foi chamada à Cúria para uma audiência com sua Excia. Reverendíssima, D. Antônio Maria Alvez Siqueira, falando sobre o futuro da estátua de Nossa Senhora da Confiança, que estava recebendo ameaças. Em conseqüência disto, a 10 de fevereiro de 1960, a imagem da Mãe da Confiança foi levada para a residência de D. Antônio Alves Siqueira e colocada em sua capela privativa. Infelizmente, a estátua original desapareceu da capela do Sr. Arcebispo e as que existem atualmente são apenas cópias.

Nossa Senhora da Confiança foi registrada na Cúria e, graças ao empenho da irmã Alice Marie, e das legionárias de Maria, seu culto se espalhou por todo o Brasil, contando-se já mais de 6.000 estatuetas de diversos tamanhos e milhares de medalhas da Virgem e de estampas com novenas. Ela mesma se divulga e constantemente sabe-se de seus favoritos.


Irmã Alice Marie encarregou-se também de propagar a devoção em vários países, especialmente no Vaticano. Quando o Papa João Paulo II tomou conhecimento deste desse novo título de Maria, ficou entusiasmado e se apegou muito a ele. Consta que em suas viagens apostólicas pelo mundo pede sempre a sua proteção. Nossa Senhora da Confiança é atualmente Padroeira do Seminário Maior de Roma e sua imagem foi colocada na capela daquela comunidade. Em 1987, numa visita ao seminário o Santo Padre fez um discurso aos Seminaristas, assim como aos bispos e cardeais ali presentes, dizendo: -... “Auguro a todo nós, também a mim mesmo, e desejo a este Seminário e a todos os seus componentes alunos, que possuamos esta vida espiritual, que aprofundemos, olhando para a encantadora imagem de NOSSA SENHORA DA CONFIANÇA. Sim, é necessário que haja no homem uma grande confiança, que o próprio espírito humano possa ser a morada do Deus vivo e verdadeiro.”...

Antes de se despedir, João Paulo II recebeu a saudação calorosa de um seminarista, que agradeceu a visita do Papa e a ele se referiu como exemplo pela sua maneira de servir a Igreja. O Santo padre dirigiu a todos palavras de agradecimento e encorajamento a fim de caminharem confiantes no auxílio de Nossa Senhora da Confiança.*

As legionárias de Nossa Senhora da Confiança se reúnem na igreja do Imaculado coração de Maria, na rua Jaguaribe, em São Paulo, onde foi entronizada a imagem de sua Padroeira, em um altar lateral, pelo padre Vicente Fernandes, CMF, que também orientou e supervisionou as Legendárias na propagação do culto. Elas procuram divulgar esta devoção iniciada pela Reverendíssima Irmã Alice Marie, que teve a graça de sugerir tão significativo título para a Mãe Santíssima. Pedimos a Deus que conserve entre nós uma pessoa tão especial como a Irmã Alice Marie, a qual, pela sua vida e pelo seu exemplo, nos mostrou que devemos confiar plenamente na Virgem Maria, canal de Todas as Graças e Mãe Misericordiosa a quem seu divino filho nada recusa.

Iconografia:
Imagem de Nossa Senhora de pé, vestida de uma túnica branca, presa a cintura por um cinto dourado. As costas estão cobertas por um manto azul, que cai até os pés. Tem sobre o peito o seu Imaculado Coração, em vermelho, cercado de um resplendor dourado. Segura com o braço esquerdo, junto ao peito, uma cruz, símbolo da Fé, uma âncora, que significa a Esperança; e um coração, simbolizando a Caridade. Sua mão direita, estendida, distribui os raios dourados de suas graças. Sobre a cabeça tem um véu branco, curto, e uma coroa dourada, aberta, ornamentada de 33 pedrinhas coloridas, representando os anos que Jesus passou na terra.

A imagem original era de mármore branco, medindo cerca de meio metro de altura, semelhantes as estátuas encontradas sobre as tumbas do cemitério e não possuía os emblemas das virtudes teologais, nem o raio partindo de suas mãos, que foram mandados colocar posteriormente pela Irmã Alice Marie, quando escolheu o título de Nossa Senhora da Confiança.
Segundo informações posteriores, está estátua teria sido colocada no cemitério do Redentor por uma senhora católica casada com um protestante, sobre o túmulo do marido. Quando ela faleceu jogaram a imagem no lixo.

*Noticia tirada de um folheto impresso - NOSSA SENHORA DA CONFIANÇA – e as cores da imagem atual da Virgem seguem um santinhos distribuídos pelas legionárias.

*Recorte de Jornal com o título – NA VISITA AO PONTÍFICIO SEMINÁRIO ROMANO – “Com Maria devemos aprender a abrir-nos à descida do espírito santo”.

http://luizpasseios.comunidades.net/denominacoes-de-nossa-senhora
~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Oração a Nossa Senhora da Confiança
Minha mãe eu confio no teu amor, no teu cuidado por mim

E estando com um problema
A ti recorro e nesta fragilidade
Peço que me ajudes a encontrar a solução
Escuta a voz do meu coração
Angustiada ponho em tuas mãos meu pedido (pede-se):
abençoai-a e depois apresentai-a a Jesus;
fazei valer o vosso amor de Mãe e o vosso poder de mãe de Jesus.
Confio em vosso amor e ternura com teus filhos
Entrego-me à vossa vontade.
Estou seguro de vossa misericórdia.
Ó Mãe de Deus e minha,
Rogai por mim. Amém.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Quando a palavra confiança era pronunciada por Nosso Senhor Jesus Cristo, operava nos corações uma profunda e maravilhosa transformação, diz um sábio escritor. A aridez das suas almas era umedecida por um orvalho celestial, as trevas de seus espíritos se transformavam em luz, a angústia era substituída por uma calma serenidade.



O mesmo convite que Nosso Senhor fazia outrora aos seus ouvintes, repete hoje a nós. Confiança! Como essa virtude é necessária nos dias de hoje! Como estão equivocadas as almas que, sentindo suas deficiências e misérias, mal ousam aproximar-se do Divino Salvador, com receio de que um Deus tão puro, tão excelso não se inclinaria para elas, não perdoaria suas faltas! Deus é Misericórdia, e desde que desejemos sinceramente converter-nos, Ele tem pena de nossa miséria, e de nós se aproxima para salvar-nos, para nos colocar junto ao seu Sagrado Coração.



Mais ainda: quis nos dar um meio de experimentarmos a bondade do modo mais eloqüente possível em termos humanos, que é o carinho materno. Do alto da Cruz, no momento mesmo de entregar sua alma ao Pai, deu-nos sua própria Mãe para ser também nossa Mãe. .Mulher, eis aí o teu filho. (...) Filho, eis aí a tua Mãe!. (Jo 19, 26- 27). Como explica a Igreja desde seus primeiros séculos, em São João estava representada toda a humanidade.


Esse dom inenarrável de sermos, também, filhos da Mãe do Céu, nos facilita igualmente a prática da virtude da confiança Essas reflexões nos trazem à lembrança uma belíssima pintura de Nossa Senhora da Confiança a Madonna della Fiducia. venerada na Cidade Eterna, na capela do Pontifício Seminário Romano, vizinho à famosa Basílica de São João de Latrão.

A devoção a Nossa Senhora da Confiança surgiu na Itália há quase três séculos, vinculada à venerável Irmã Clara Isabella Fornari, monja clarissa falecida em 1744, e com processo de beatificação em andamento. Abadessa do mosteiro da cidade de Todi, a Irmã Clara foi privilegiada por Deus com graças místicas, entre as quais a de receber em seus membros os estigmas da Paixão.

Nutrindo uma devoção muito particular à Mãe de Deus, portava sempre consigo um milagroso quadro que A representa com o Menino Jesus nos braços. A essa pintura se atribuíam graças e curas muito numerosas, e já no século XVIII começaram a circular pela Itália cópias dela, dando origem à devoção à Santíssima Virgem sob o título de Mãe da Confiança.

Uma das cópias acabou por se tornar mais célebre que a original. Foi ela levada para o Seminário Maior de Roma o principal do mundo, por ser o seminário do Papa, de onde se tornou padroeira. Todos os anos é venerada pelo próprio Pontífice, que vai visitá-la na festa da Madonna della Fiducia, em 24 de fevereiro.

Desde cedo, Nossa Senhora mostrou aos seminaristas que, se recorressem a Ela sob a invocação de Nossa Senhora da Confiança, podiam contar com seu auxílio nas piores situações.

Nesse sentido, entre os fatos prodigiosos mais insignes contam-se as duas vezes (1837 e 1867) em que uma epidemia de cólera atingiu a Cidade Eterna, mas o Seminário Romano foi milagrosamente poupado pela poderosa intercessão de sua Padroeira. Além disso, na Primeira Guerra Mundial, cerca de cem seminaristas foram enviados à frente de batalha, e colocaram-se sob a especial proteção da Madonna della Fiducia. Todos retornaram vivos, o que atribuíram à proteção da Santíssima Virgem. Em agradecimento, entronizaram o venerável quadro numa nova capela de mármore e prata.

Quando o famoso quadro do Seminário Romano ali chegou, vinha acompanhado de um antigo pergaminho, que ainda se conserva, o qual traz consoladoras palavras da Irmã Clara Isabel: A divina Senhora dignou-Se conceder- me que toda alma que com confiança se apresentar ante este quadro, experimentará uma verdadeira contrição dos seus pecados, com verdadeira dor e arrependimento, e obterá de seu diviníssimo Filho o perdão geral de todos os pecados. Ademais, essa minha divina Senhora, com amor de verdadeira Mãe, se comprouve em assegurar-me que a toda alma que contemplar esta sua imagem, concederá uma particular ternura e devoção para com Ela..

A devoção à Madonna della Fiducia. mostra-se particularmente benéfica quando se reza a jaculatória minha Mãe, minha confiança!

Muitos são aqueles que se fortalecem na confiança, ou a recuperam, apenas por contemplar essa bela pintura, sentindo-se inundados pelo olhar maternal, sereno, carinhoso, encorajador da Rainha do Céu.

E o divino Menino, também fitando o fiel, aponta decididamente o dedo indicador para a Santíssima Virgem, como a dizer:

Coloque-se sob a proteção d.Ela, recorra a Ela, seja inteiramente d'Ela, e você conseguirá chegar até Mim.

(Revista Arautos do Evangelho, Fev/2003, n. 14, p. 36 e 37)

fonte:http://www.arautos.org/artigo/60/Nossa-Senhora-da-Confianca.html

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

A devoção a Nossa Senhora da Confiança surgiu na Itália há quase três séculos e está vinculada à venerável Irmã Clara Isabella Fornari, monja clarissa falecida em 1744, cujo processo de beatificação está em andamento. Ela foi privilegiada por Deus com graças místicas, entre as quais a de receber em seus membros os estigmas da Paixão.

Nutrindo uma devoção muito particular à Mãe de Deus, portava sempre consigo um milagroso quadro que a representa com o Menino Jesus nos braços. A essa pintura foram atribuídas graças e curas numerosas, e já no século XVIII começaram a circular pela Itália cópias dela, dando origem à devoção a Santíssima Virgem sob o título de Mãe da Confiança.
Uma das cópias acabou por se tornar mais célebre que a original, sendo levada para o Seminário Maior de Roma, o principal do mundo, por ser o seminário do Santo Padre, de onde ela se tornou padroeira. Todos os anos é venerada pelo próprio Pontífice, que vai visitá-la na festa da Madonna della Fiducia [em português: Nossa Senhora da Confiança], em 24 de fevereiro.

Desde cedo, Nossa Senhora mostrou aos seminaristas que – sempre que recorressem a Ela sob a invocação de Nossa Senhora da Confiança, podiam contar com seu poderos auxílio nas piores situações. Nesse sentido, entre os fatos prodigiosos mais insignes contam-se as duas vezes (1837 e 1867) em que uma epidemia de cólera atingiu a Cidade Eterna, mas o Seminário Romano foi milagrosamente poupado pela poderosa intercessão de sua Padroeira. Além disso, na Primeira Guerra Mundial, cerca de cem seminaristas foram enviados à frente de batalha e se colocaram sob a especial proteção da Madonna della Fiducia. Todos retornaram vivos, graça que atribuíram à proteção da Santíssima Virgem. Em agradecimento, entronizaram o venerável quadro numa nova capela de mármore e prata.

Quando o famoso quadro do Seminário Romano ali chegou, vinha acompanhado de um antigo pergaminho, conservado intacto até nossos dias, o qual traz consoladoras palavras da Irmã Clara Isabel: “A divina Senhora dignou-Se conceder-me que toda alma que com confiança se apresentar ante este quadro, experimentará uma verdadeira contrição dos seus pecados, com verdadeira dor e arrependimento, e obterá de seu diviníssimo Filho o perdão geral de todos os pecados. Ademais, essa minha divina Senhora, com amor de verdadeira Mãe, se comprouve em assegurar-me que a toda alma que contemplar esta sua imagem, concederá uma particular ternura e devoção para com Ela”.

A devoção a Madonna della Fiducia mostra-se particularmente benéfica quando se reza a jaculatória: minha Mãe, minha confiança!

Muitos são aqueles que se fortalecem na confiança, ou a recuperam, apenas por contemplar essa bela pintura, sentindo-se inundados pelo olhar maternal, sereno, carinhoso, encorajador da Rainha do Céu.

E o Divino Menino, também fitando o fiel, aponta decididamente o dedo indicador para a Santíssima Virgem, como a dizer:

Coloque-se sob a proteção dela, recorra a Ela, seja inteiramente d’Ela, e você conseguirá chegar até Mim.

(Revista Arautos do Evangelho, Fev/2003, n. 14, p. 36 e 37)

http://clube.cancaonova.com/outras-materias/novena-a-nossa-senhora-da-confianca/
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Interessante é a história desta devoção, uma vez que a Mãe de Deus é o símbolo mais perfeito da confiança em Deus. E o modelo completo das virtudes a ser seguido por todos os cristãos que desejam alcançar a santidade e salvação em Cristo na vida eterna.

A invocação de Nossa Senhora da Confiança foi introduzida na Igreja no século XVIII por uma mística católica chamada Irmã Clara Isabel Fomari, ingressou para a vida religiosa orientada por seu confessor, o jesuíta Crivelli.

Abadessa do mosteiro da cidade de Todi, na Itália, Irmã Clara Isabel deixou suas experiências registradas no livro “Relações místicas” conservado nesse mosteiro desde a sua morte em 1744. O livro mostra sua forte devoção pela Virgem e cita os numerosos prodígios atribuídos à sagrada imagem do quadro de Maria com o Menino Jesus, venerado por ela em sua cela. A vigorosa fé na Mãe de Deus e os dons místicos da religiosa propagaram entre a população local a invocação de Nossa Senhora da Confiança.


Em 1781 o sagrado quadro saiu do no mosteiro de São Francisco em Todi, atendendo ao pedido do sobrinho do padre Crivelli, também jesuíta. Padecendo de gravíssima enfermidade ele desejou se penitenciar diante da imagem de Nossa Senhora da Confiança, cuja devoção seu tio lhe transmitira. Ele se curou e em agradecimento mandou fazer uma cópia exata do quadro de sua celestial benfeitora.

A cópia da imagem o acompanhou à Roma, quando foi designado diretor espiritual para o Colégio Germânico que foi sede, por longo período, do Pontifício Seminário Romano Maior. O centro da divulgação da devoção de Nossa Senhora da Confiança, eleita padroeira do Seminário.

A sede definitiva do Seminário, ficou pronta em 1917 e a nova capela foi dedicada à celestial padroeira. O Papa Bento XV, nessa solene ocasião, coroou Nossa Senhora da Confiança confirmando canonicamente seu título e o dia de sua festa, em 24 de fevereiro.

Novena da Confiança
Ó Maria!
Em vossas mãos ponho esta súplica (pede-se): abençoai-a e depois apresentai-a a Jesus; fazei valer o vosso amor de Mãe e o vosso poder de Rainha.
Ó Maria! Eu conto com o vosso auxílio. Confio em vosso poder. Entrego-me a vossa vontade.
Estou seguro (a) de vossa misericórdia. Ó Mãe de Deus e minha. Rogai por mim.
Nossa Senhora da Confiança
Rogai por nós que recorremos a Vós!

Fonte: Paulinas
http://www.a12.com/santuario-nacional/formacao/detalhes/nossa-senhora-da-confianca

2 comentários:

  1. A novena de Nossa Senhora d Confiança, com a imagem certa está sendo divulgada pela paróquia de Santa Luzia, em São Miguel Paulista e tem feito muitos muitos muitos milagres pelo Brasil afora.

    ResponderExcluir
  2. Deus seja louvado e N Senhora da Confiança aclamada. Amém

    ResponderExcluir